Arquivo de Janeiro, 2008

27
Jan
08

frustrante

tem havido grande afluxo de visitantes a este blog… só porque refere a Carla Bruni (cá está ela de novo) e ela agora anda na moda por via do relacionamento com o Sarcozi.

Anúncios
27
Jan
08

só para me lamentar um bocadinho

A viagem Braga-Coimbra é um suplício. Isto assalta-me simultaneamente como uma evidência e uma surpresa. É estranho como depois de 5 anos de licenciatura e mais o primeiro do mestrado/trabalho em que vivi em Braga e fui a coimbra de 15 em 15 dias passar o fim de semana não me apercebi do quanto esta viagem é má. Talvez seja a idade a falar mais alto, a exigir outros padrões de conforto, mais conformes à baixa na resistêsncia, talvez seja apenas uma questão de mau hábito (ou bom…. como quiserem).

Ao longo desses 6 anos, a estação e linha até Braga estiveram em obras. A única opção era, assim, ir de camioneta. E eu ia. E mais, ia a pé de minha casa para a estação, de malas e bagagens às costas. E sobrevivia.

Agora, tudo me parece péssimo. Hoje conforntei-me com a indecisão comboio vs camioneta. Em condições normais não teria dúvidas em apanhar um alfa ou inter-cidades e ir descansadinha e confortável. Mas não assim. Ora, os utilizadores de alfa ou IC podem estacionar o carro no parque da estação por um preço reduzido. Era o que fazia sempre, no Porto e era mais confortável e barato que o taxi. Em Braga a possibilidade também existe mas: 1) não há IC 2) só há 3 alfas Braga-Coimbra por dia e o único que chega lá de manhã parte às 6h da manhã 3) se for de regional até ao Porto a horas mais decentes e de lá apanhar um comboio alfa ou IC não tenho desconto no parque.

Perante tanta confusão optei pela camioneta. A coisa começou bem. Tive boleia (Obrigada, obrigada!) e desconto de cartão de estudante (sim, os estudantes de doutoramento também são estudantes – aparentemente esta verdade só não se aplica a serralves). À espera do autocarro um jovem com o cabelo repleto de umas coisinhas brancas suspeitas cola-se mesmo costas-com-costas a mim nos bancos da estação. Passo o resto do dia com comichão psicológica, penteio-me 20 vezes a pente fino e ainda peço apreciação da minha (felizmente inexistente) movimentação e fauna capilar até descansar que não apanhei piolhos. (UUUFFF)

Enfim, e sem mais delongas, a viagem demora 3 horas. 3 horas! Num espaço acanhado e com um odor sui generis. E às quais ainda se seguem as maravilhosas curvas da estrada para a Lousã… ou seja, tive que acordar às 8 para ir almoçar a casa dos meus pais, e ao chegar lá estava com valente dor de cabeça e mau humor. (E vá lá que não estava a dar pimba na rádio… senão teria sido pior).

eu sei que não faz grande sentido fazer estas viagens sozinha de carro… mas a tentação é grande…

23
Jan
08

efeméride

Hoje, pela primeira vez em 26 anos (a caminhar para os 27, ouch!), mudei uma fralda. E era das más.

Isto merece uma nota. Foi um grande passo na dessensiblização progressiva que tenho feito contra a minha fobia a crianças. Estou em treino intensivo.

23
Jan
08

caríssimos

se alguém ainda tem paciência de se deslocar a esta humilde casa deve estar por demais enfadado com a minha pessoa.

Pois não é que passou quase um mês desde que pela última vez deixei aqui alguma posta? Não me parece bem! Lamento o sucedido…

Ora… na minha existência extra-bloguística (sim, que eu também tenho uma) tenho andado em grandes confusões. As obras em casa, de que já vinha a falar há eternidades, estão agora em andamento. E isso implica um sem número de chatices. É a escolha de materiais. É andar a correr atrás de materiais… e dar conta de que falta sempre alguma coisa. É ter que sair de casa – graças ao patrocínio de uma boa amiga que me deu asilo político por tempo indeterminado. É ter que andar sempre a ir a casa ver como as coisas vao e evitar que a criatividade dos trabalhadores leve a melhor. Enfim… chatices. E muita perda de tempo.

Por outro lado, estou finalmente a trabalhar com algum gás. Ando a acordar cedo e a trabalhar. Há um resumo aceite para comunicação (com a comunicação a pedir para ser terminada), esboços de um capítulo da tese e muito trabalho para o projecto paralelo. Até finais de Fevereiro, não existo. Hoje, tirei o dia. Andei às compras, tendo solucionado a minha necessidade premente de botas que não fossem bicudas e que tivessem um salto nem alto nem baixo e que não tivessem mariquices e claro, que não me magoem – foi uma vitória! Amanhã regresso ao trabalho.

Hoje, devido à pausa, consegui finalmente visitar meia dúzia dos meus blogs favoritos, que também não têm sido lidos. Soube bem! E ficou provado, existe vida para além da blogosfera.




Poeira e letras

Ora, o que eu pretendo, com esta edição renovada do poeira e letras, é continuar a partilhar as minhas reflexões e histórias do quotidiano, descobertas de músicas, sites com interesse ou simplesmente piada e recursos que podem interessar a quem, como eu, anda dedicado à educação. Neste espaço coexistem o pessoal e o público em doses q.b.
Janeiro 2008
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Estatísticas do Blog

  • 189,553 entradas

Comentários Recentes

silvio paulo barcelo… em Músicas antigas
Elizelton em olha 1001!
Lula em Músicas antigas
Kat em Músicas antigas
Kat em Músicas antigas
Roberto em Músicas antigas
Izabel Gonçalves em Músicas antigas
ROMUALDO ROMANOVSKI… em Músicas antigas
rita neves em Músicas antigas
Izabel Kristina em Músicas antigas

Páginas