02
Jan
10

O dia dos aproveitamentos de pão

Não, não foi desta que regressei ao blog em força… Continuo morta de trabalho, mas como se poderá depreender, a dieta já era!

Antes do Natal comprei dois grandes cacetes de pão para rabanadas, que me esqueci de levar para casa dos meus pais. Assim, no regresso, deparei-me com uma grande quantidade de pão para aproveitar…

Aqui vão duas das formas que usei para o fazer:

Mini-pizzas improvisadas:
Nem precisam de receita, pois não? Passei as fatias de pão seco por azeite aquecido com alho picado, barrei com um pouco de molho de tomate, salpiquei com queijo mozzarella ralado, oregãos e cobri com um pouco de fiambre de perú.

Pudim de pão de chocolate – Ingredientes:

  • 18 fatias de pão
  • 410ml de leite
  • 400g natas
  • 3 gemas
  • 3 ovos inteiros
  • 100g de açúcar
  • 200g chocolate meio amargo, picado
  • 50g de chocolate de leite, picado
  • uma pitada de sal

Baseei-me nesta receita, com pequenas alterações. Ficou muito bom!

Anúncios
20
Set
09

facto…

1245459456250361

Daqui.

Atão vamos trabalhando…

19
Set
09

Ausência

ando ausente da blogosfera (como autora, e como leitora) por completo. Ando, simplesmente, com trabalho demais. Um dia destes, hei de voltar.

18
Ago
09

Por este lado não há férias

… mas vai havendo fins-de-semana para salvar a honra do convento e a sanidade mental…
Aqui ficam umas fotos do último fim de semana, por terras transmontanas.

Figueira de Castelo Rodrigo

P1010123P1010145

Convento de Santa Maria de Aguiar
P1010157

Vila de Almendra
P1010166P1010181P1010189

Vista do Convento de S. Gabriel
P1010198

23
Jul
09

Novo blog

A pedido de várias famílias – leia-se, do namorido, decidi criar um blog de culinária. Aqui fica o link.

eu & a cozinha

20
Jul
09

Palácio da Brejoeira

Quase em Monção, passamos por um muro que parecia não querer acabar, com um jardim imenso no seu interior. Até que somos surpreendidos por um portão, através do qual se tem a vista que aí se pode ver.
Fiz uma pesquisa para saber que edifício era aquele.
Apesar de ser Monumento Nacional, o Palácio da Brejoeira é privado, e como tal não está aberto ao público. No entanto, já me aguçou o apetite encontrar estas fotografias online do seu interior.

De fazer inveja a qualquer um… digo eu.

19
Jul
09

férias em mini-doses

Este ano, não há férias para ninguém. Mesmo sem férias, não sei se ainda vou a tempo de acabar o malfadado doutoramento na data desejada, até porque a minha produtividade anda pelas ruas da amargura (o cansaço não ajuda, o stress também não).
Sou uma adepta dos conselhos do Real Age e recebo a newsletter no meu e-mail. Ora, na última semana, um dos artigos dizia respeito ao abdicar das férias e dos efeitos nocivos dessa prática, o que só contribui para me deixar ainda mais de rastos… Mas curiosamente, ao ler os conselhos acerca de como melhor aproveitar as férias, ainda sorri. Aconselhava uma prática que eu e o namorido temos, sempre que não passamos o fim de semana em casa de pais ou sogros: passear e perder-se de propósito, e depois encontrar o caminho de regresso.
Foi isso mesmo que fizemos ontem. Começámos na senda destas casinhas, a pedido dos meus pais, que podem estar interessados numa. Ora, chegados a Ponte de Lima, não as encontrámos onde esperávamos e foi-nos dito que a fábrica ficava perto de uma pedreira, no meio dos montes. Fomos atrás da tal pedreira, mas quando demos conta, já estávamos mais perto de Paredes de Coura do que de Ponte de Lima. E já que o passeio estava bom… Ficam as casas para outro dia, que agora vamos continuar por estas estradas serpenteantes no meio deste verde Minho. Acabamos por chegar a Paredes de Coura, que só conhecia dos Festivais, passeámos a pé, lanchámos, aproveitámos o sol radioso e a aragem fresca. Até que decidimos retomar a estrada, e fomos parar a Monção, onde nunca tínhamos ido. Repete-se o passeio a pé, perdemo-nos nas ruas antigas e labirínticas, e sorvemos o entardecer num banco de jardim junto à Casa do Curro.
E já que aqui estamos… vamos a España, que assim já podemos dizer que passámos as «férias» no estrangeiro!! E viva España! Nem que seja para atestar o carro de gasolina mais barata e ir atrás dos ingredientes culinários que não encontro facilmente cá (tomate frito, cidra, tarte de santiago, pimentão picante, queijo manchego e grana padano). Mais umas voltas a pé, e já com os pés cansados, regressamos. Desta vez, já não pelas nossas favoritas estradas de montanha, que já anoitecia. Apanhamos a A3 e chegamos a casa num abrir e fechar de olhos.
A única pena foi não termos levado a máquina fotográfica… já que o plano, à partida, não era bem este. Mas chegámos a casa bem dispostos e leves, depois destas mini-férias (que se não aproveito os fins de semana juro que me dá uma coisinha má!).
E hoje… quem sabe se ficamos a sornar em casa ou não vamos descobrir outro cantinho aqui perto…




Poeira e letras

Ora, o que eu pretendo, com esta edição renovada do poeira e letras, é continuar a partilhar as minhas reflexões e histórias do quotidiano, descobertas de músicas, sites com interesse ou simplesmente piada e recursos que podem interessar a quem, como eu, anda dedicado à educação. Neste espaço coexistem o pessoal e o público em doses q.b.
Novembro 2017
S T Q Q S S D
« Jan    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Estatísticas do Blog

  • 190,984 entradas

Comentários Recentes

silvio paulo barcelo… em Músicas antigas
Elizelton em olha 1001!
Lula em Músicas antigas
Kat em Músicas antigas
Kat em Músicas antigas
Roberto em Músicas antigas
Izabel Gonçalves em Músicas antigas
ROMUALDO ROMANOVSKI… em Músicas antigas
rita neves em Músicas antigas
Izabel Kristina em Músicas antigas

Páginas